A caixa de gordura é essencial para a manutenção da rede hidráulica de residências, comércios e, principalmente, restaurantes de indústrias ou restaurantes comerciais já que o volume de efluente gerado é maior. Para que ela seja eficiente, é necessário seguir as características recomendadas pela norma brasileira 8160, da ABNT. Entre as disposições da normativa, estão os tamanhos mínimos e capacidade do sistema que varia de acordo com o tamanho do estabelecimento. A norma não estabelece, no entanto qual o tipo de material que deve ser feita a caixa e a escolha fica a cargo da empresa ou proprietário do imóvel.

Para garantir o livre fluxo de funcionamento da rede coletora de esgotos domésticos, as caixas de gordura requerem limpeza periódica. A medida evita que dejetos e resíduos oleosos sejam despejados diretamente na superfície do solo, a proliferação de vetores como baratas, ratos, insetos e contaminem galerias de águas pluviais. Esse efluente possui uma carga orgânica mais alta que a fossa séptica e quando disposto de forma incorreta pode causar sérios impactos ao meio ambiente, por isso seja responsável e sempre destine corretamente seus resíduos.

No âmbito do Dec. Lei 207/94 foi aprovado o Decreto Regulamentar 23/95 de 23 de Agosto tornou estes contentores obrigatórios (Artigo 263º) em todos os empreendimentos e estabelecimentos onde existam cozinhas industriais:

  • Hotéis
  • Hospitais
  • Lares 3ª Idade
  • Infantários
  • Talhos
  • Restaurantes
  • Cantinas
  • Escolas
  • OTL e ATL
  • Peixarias